Vida Saudável

Por que é tão importante incluir a prancha abdominal no seu treino?

Hoje o tema da nossa coluna é tão intenso, que com certeza você irá sentir o fortalecimento da sua musculatura abdominal daí onde você está lendo.

E na verdade, é esse o objetivo de qualquer exercício abdominal: desenvolvimento e fortalecimento da musculatura do abdome.

Com o passar dos anos, a variação de exercícios abdominais foram evoluindo, diversas técnicas começaram a ser otimizadas, tais como o modo de execução, tempo de duração, séries e repetições de cada uma delas. A prancha abdominal, é um dos exercícios que com o decorrer do tempo, foi se modificando e aprimorando.

“Mas, coach Maria, eu costumo fazer o exercício abdominal Crunch na academia, que é um dos mais tradicionais. É a mesma coisa que prancha abdominal?”

Não, não é! Vou te explicar…

O exercício abdominal é realizado de uma forma isotônica, ou seja, a musculatura recebe um estímulo nervoso na fase concêntrica (encurtamento muscular), fazendo com que o músculo “vença” a força gerada pela gravidade e a resistência dos segmentos esqueléticos. Dessa forma, esse processo finaliza-se na fase excêntrica (comprimento muscular) gerando a movimentação articular.

Já a prancha abdominal é um exercício que trabalha diretamente a postura e o músculo Core. (Lembra? Clique aqui!) Ela é executada de forma isométrica e, segundo Lippert (2008), a contração isométrica ocorre quando o músculo se contrai, produzindo força sem mudar seu comprimento. Refere-se à ação muscular durante a qual não ocorre nenhuma alteração no comprimento total do músculo (FLECK e KRAEMER, 2006). 

Interessante, não?!

Você já deve ter visto a técnica mais tradicional deste exercício, executada com mãos e pontas dos pés apoiadas no chão. Aí você precisa mandar sua coluna reta e continuar respirando normalmente. No começo é difícil, mas basta força e concentração para você se acostumar.

Agora a pergunta que não quer calar: Por que é tão importante incluir prancha abdominal em nossa sessão de treino?

Depois de ter entendido a diferença entre os dois, vamos imaginar uma situação rotineira. Varrer a casa, por exemplo. Pois bem, quando realizamos esse ato são gerados força, estabilidade de tronco, aceleração e desaceleração para rotacionar o mesmo.

Ao executar exercícios abdominais, você fortalecerá uma camada muscular mais superficial do tronco, como por exemplo, o reto abdominal, que é um músculo que corre verticalmente em cada lado da parede anterior do abdome humano. Sabe aquele famoso tanquinho? É exatamente isso. Uma das suas funções é flexão de tronco, sustentação das vísceras, etc.

Quando você realiza prancha abdominal, ocorre um fortalecimento exímio de alguns músculos internos, como o oblíquio interno, que é encontrado em ambos os lados do tronco na região abdominal e tem como função realizar rotação e flexão lateral, tanto para direita, quanto para a esquerda.

Então, para você conseguir varrer a casa sem sentir dores nas costas, é mais do que fundamental o alinhamento postural e a correta estabilização dos músculos internos realizada pela região do Core, pois se esta estiver instável, os padrões de movimentos são alterados, acarretando em possíveis lesões.

Com tudo isso, a qualidade física e a funcionalidade dos músculos estarão garantidas para melhor desenvolvimento do seu corpo.

Todos os exercícios abdominais são excelentes para que você tenha um tronco forte e estável. Mas lembre-se, o ideal é procurar um profissional qualificado para lhe orientar.

Até semana que vem!


CREF: 097881-G/SP

Instagram: @coachmariascalzo

Facebook: Maria Silvia Scalzo

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply